segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Regresso

Não me ausentei do País, da Ilha, nem tão pouco da minha casa...mas é como se o tivesse feito... andei ausente de tudo, de mim própria, anestesiada, ocupada com outras coisas...outras prioridades!
Tive saudades de mim, e sinto-me egoísta ao dizer isso, habituei-me de tal forma ao meu mundo que qualquer coisa diferente que surja, qualquer pessoa que apareça, faz mudar tudo e afastar-me de mim...E senti-me incompleta, esta semana, eu era eu e não era ao mesmo tempo, e apercebi-me que se calhar nem sei bem quem sou, um ser estranho que ora agrada aos outros ora não...
Parece que todos querem encontrar em mim uma pessoa que eu não sou, e não consigo ser por mais que queira, se sou diferente, se sou estranha, se não vou de encontro às expectativas que têm em mim, eu não tenho culpa, a verdade é essa, estão-me a culpar por algo que eu não tenho domínio, algo que me é alheio.
Não nascemos todos com as mesmas metas nem tão pouco com os mesmos objectivos pessoais, eu sou eu, e os outros são os outros.
Será demasiado difícil respeitarem-me assim, desta forma? Esta Alexandra e não a que vocês querem que exista?!

© Alexandra Carvalho

2 comentários:

  1. Xana...
    Repentinamente surge no nosso inconsciente, a necessidade de afastar-nos de toda a gente, ir para o nosso mundo e estar lá "à deriva" horas a fio, chegando a conclusões.
    Preferencialmente os locais desejados para essa necessidade, refugiam-se em algo nosso, os nossos tesourinhos, o nosso aroma, a parte do nosso mundo...
    Caso a realidade não nos esteja a agradar devido as suas coincidências, acontecimentos, etc... tens o teu mundo, e sempre todos nós o teremos...
    Com isto quererei dizer que sendo a pessoa que és, tu sabes o que vales, certas "lamentações" serão apenas "fases", episódios momentâneos que darão asas à tua mentalidade, e à tua forma de ser, tendo sempre a consciencialização sobre aquilo que és e pretendes ser.... Se em certo momento não te sentires compreendida em teu rodeio, o teu mundo será a tua solução, não só para divagares na tua razão, e apimentar as tuas atitudes como também de utilizar o teu mundo como uma simples comparação, visualização e uma auto-avaliaçã, para mais tarde observares a realidade tal como um reflexo daquilo que desejas e ambicionas...
    Usa estas "fases" para simplesmente emergires do teu mundo e agir tal como és... simplesmente a Alexandra ...

    beijo ;)

    ResponderEliminar