segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Não tenham medo de amar

Percebi que não devemos ter medo de dizer o que sentimos e na altura em que o sentimos.
Umas das falhas maiores do ser humano é este tremendo medo de amar, como se de uma vulnerabilidade se tratasse.
E com essa falha, vamos regredindo como seres humanos.
Enquanto não percebermos que o principal motivo da nossa existência é aprender a amar, teremos dificuldade em nos aceitarmos, como somos e aos outros.
A vida é mais difícil assim.
Não tenham medo de amar.



© Alexandra Carvalho

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

Um 2018 pleno de amor



Com o aproximar do final deste ano, dei comigo a pensar sobre todos estes dias que passaram, que ficaram para trás, deste ano 2017. As conquistas, as decepções, os obstáculos. As amizades que mantive, as que se tornaram mais fortes, as que inevitavelmente perderam-se. As constatações internas e externas, que foram contribuindo para me tornar melhor, como ser humano, como profissional. As grandes experiências/vivências que fui tendo, que me mostraram essencialmente, que o caminho certo é sem dúvida o do amor, independentemente das opiniões contrárias, dos gostos diferentes, dos sonhos/metas diferentes de cada um. Se em todas as experiências fáceis ou difíceis da nossa vida, conseguirmos seguir o amor, como estado principal de existência, a nossa vida, terá sempre uma luz bem mais brilhante.
Que 2018 seja pleno de amor para todos.



© Alexandra Carvalho

sábado, 2 de dezembro de 2017



Terá chegado a altura.
Quando nos permitimos reflectir sobre o que sentimos, as respostas começam a ganhar forma. Nem sempre serão as que estamos à espera, mas certamente serão essas respostas que nos vão facultar uma vida melhor, dias mais felizes, energias mais positivas.
Perdemos tempo por causa do medo. O medo de nos confrontarmos com um destino que não foi o que pensamos estar a traçar.
Sim, é verdade chegou a altura de nos libertarmos.
Enganas-te tu ao pensar que apenas eu preciso libertar-te.
Como eu preciso que me libertes.
Ao não assumirmos os nossos sentimentos, vamos aprisionando as pessoas. Não me aprisiones mais.
É facto, que importante foste para resgatar esta Alexandra, que há tanto andava perdida.
É hora. Chegou à hora.
Que as nossas lembranças sirvam sempre para nunca sermos piores do que já fomos.

© Alexandra Carvalho