quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Satisfação Ilusória

https://www.facebook.com/JCarvalhoPhotography

Sinto-me cansada, deveras, de tão embrenhada que ando nas minhas confusões existenciais.
A vida é simples, e mentiria se dissesse, que a minha é diferente, não é. Passo é o tempo, a querer mais do que aquilo que tenho, a procurar, não sei bem o quê.
Afinal, talvez sejamos todos assim, ou não, há quem se satisfaça com a mesmice de todos os dias, com o marido imperfeito, a presença física dispensável, mas que ali está, com o namorado que nem sempre nos identificamos, mas que ali está, com os amigos, que nem sempre, o são verdadeiramente, mas que ainda assim, ali estão.
Basta isso, estar ali.
Talvez, o meu cansaço daí venha, de não me bastar o estar ali, querer mais do que presenças físicas insatisfatórias, alheias a mim, ou eu a elas.
Ainda assim, compreendo a atitude, somos humanos, não gostamos da solidão, mas cuidado, a satisfação, muitas vezes, é apenas ilusória, o coração permanece sozinho.


© Alexandra Carvalho

6 comentários:

  1. Andamos ocupados numa "satisfação ilusória", e esquecemos de ouvir a vida.

    Gostei deste teu desabafo tão profundo.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Adorei..

    Alexandra, sinceramente hoje em dia é difícil encontrar-se plenamente satisfeito (falo por mim).
    “Somos humanos, não gostamos de solidão”.. Pois não, concordo perfeitamente, cabe a nós estabelecermos mecanismos de coping e contentar-nos com satisfações passageiras, ou então nas tuas palavras, “ilusórias” tendo consciência que o “o coração permanece sozinho”. Mas lembra-te de uma coisa o “hoje” é diferente do “ontem” e novo no “amanhã”.. compete a nós escrever um novo capítulo e inovar…
    A vida é cheia de corridas e corta-matos e quem tiver a sorte de aguentar-se até ao fim, sim! talvez alcançará alguma satisfação (não ilusória de preferência :) )… Por vezes temos de lançar de cabeça para novas situações… atenção que ninguém promete que seja fruta doce..
    Toca a emergir das situações mecanizadas do dia-a-dia e inicia a tua procura…

    Continuo a perder-me no teu blog, :)
    Beijos

    ResponderEliminar
  3. Vengo del blog de Sao (silencioculpado) y me he parado en tu Rincón.
    Me ha encantado tu Espacio y, si me lo permites, me hago seguidor de tan maravilloso Lugar, lleno de Magia, Sentimientos y Sensaciones.
    Un abrazo.

    ResponderEliminar
  4. Parece que somos muito exigentes, queremos sempre mais.
    Por vezes, me sinto assim...mas, aí, paro para refletir, e tentar viver bem os momentos, deixar acontecer, sem pressa, dia-a-dia.
    A inquietude, está se dissipando, estou me reencontrando.

    Gostei,de chegar aqui, meio por acaso,passeando por aí...
    Um abraço!

    ResponderEliminar
  5. Isso acontece a quase todos.
    Mas normalmente passa.
    Temos que saber "ser" felizes (e não cansados) com o que temos, mas sem deixar de querer mais e melhor. Este é o meu lema e até parece fácil...
    Disse "ser e não disse "estar", porque é muito diferente...
    Beijinhos, querida amiga Alexandra.

    ResponderEliminar